Ouro Preto

Viajar sempre é uma experiência inesquecível, que começa desde a decisão do seu destino até o retorno para casa com a mala cheia de boas recordações. E nada melhor do que ter passeios e roteiros incríveis para que sua viagem fique ainda mais memorável.

 

O Destino The Best de hoje é em homenagem a uma cidade histórica cheia de charme e nostalgia, Ouro Preto que completou ontem, 8 de junho, 310 anos:

 

Ouro Preto já foi palco da incessante corrida em busca de ouro e intenso trabalho de pessoas escravizadas. Hoje, a cidade resguarda parte importante da história do Brasil e recebe milhares de visitantes em busca de algumas das mais belas atrações turísticas de Minas Gerais. Aproveite os dias em Ouro Preto para se aprofundar na história, arte e culinária mineira. O pacote de maravilhas de Ouro Preto só é completo com tudo junto! Viajar para Ouro Preto é abrir os olhos para o Brasil. A cidade ensina a todo momento como foi construído o país e cada cantinho da encantadora cidade mineira é especial.

Igreja-sao-francisco-de-paula

O que fazer em Ouro Preto, MG

Ouro Preto consegue manter os viajantes entretidos por muitos dias em meio às igrejas, casarões e sobrados coloniais. São dezenas de pontos turísticos de Ouro Preto para visitar, deliciosas cidades nas redondezas para passear e muitos cenários incríveis para fotografar. Faltará tempo para tantas atrações. Em Ouro Preto, o viajante poderá apreciar traços importantes da arquitetura colonial, obras de alguns dos mais expressivos nomes da arte nacional – como Aleijadinho e Mestre Ataíde -, museus repletos de boas surpresas e ainda experimentar os mais tradicionais sabores mineiros. Sim! A história de Ouro Preto está representada também nas mesas da cidade e essa é uma das melhores experiências por lá. Impossível resistir a uma boa cachaça e a um saboroso prato com os temperos das Minas Gerais.

Vista-da-ladeira-que-leva-a-igreja-de-sao-francisco-de-paula

Apesar do clima histórico constantemente relembrado nas fachadas coloniais que cercam as ruas do centro, Ouro Preto também se mostra com uma jovialidade surpreendente. Conhecida por ser um grande polo universitário, Ouro Preto preserva a tradição das repúblicas, que a cada ano recebem novos jovens moradores. E se durante o dia os passeios em Ouro Preto são destinados ao circuito religioso, artísticos e arquitetônico, à noite, o melhor é ir em busca das festas das repúblicas. A alta concentração de universitários anima a cidade principalmente durante o carnaval, quando Ouro Preto se torna um dos mais disputados destinos do Brasil. A festa toma conta dos casarões e ladeiras e renova as histórias Ouro Preto todos os anos.

Protegida como Patrimônio Mundial da UNESCO, a cidade encanta a todos os visitantes. Não será difícil se apaixonar pela beleza da Igreja de São Francisco de Assis e pelas obras de Aleijadinho, pelo pôr do sol no alto do Museu da UFOP ou pelas construções barrocas na Rua Direita. Peça um “cafezim” com pão de queijo, aprecie o jeitinho mineiro da cidade e faça parte dessa história. Não falta o que fazer em Ouro Preto e você vai amar cada segundo na cidade.

 

Percorra as igrejas de Ouro Preto

Nenhuma outra cidade de Minas Gerais tem oferta tão grande de belas igrejas abertas à visitação. E elas não são importantes apenas pela questão religiosa. Muitas igrejas de Ouro Preto são verdadeiras obras de arte e exemplares magníficos da arquitetura colonial. Percorrê-las é um presente para os olhos. Grandes nomes da arte barroca mineira trabalharam em projetos dos edifícios, esculturas e pinturas das igrejas setecentistas. Entre os artistas mais importantes está Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Além dele, destacam-se também Manuel da Costa Ataíde (conhecido como Mestre Ataíde), Manuel Francisco Lisboa (pai de Aleijadinho) e Francisco Xavier de Brito.

Vista-da-ladeira-que-leva-a-igreja-de-sao-francisco-de-paula

Entrar nas igrejas de Ouro Preto é como visitar museus. Cada uma reserva uma obra especial. A tarefa, no entanto, pode não ser fácil. Muitas vezes, as igrejas não têm horário regular de abertura, estão fechadas para restauração ou cobram ingressos para visita. Na verdade, quase todas as igrejas de Ouro Preto exigem pagamento para serem visitadas por dentro. O valor médio é de R$ 5 por pessoa e quase nunca é permitido o registro fotográfico. Por isso, prepare-se para trazer recordações dos belos altares e pinturas no teto apenas na lembrança.

Igreja-matriz-de-nossa-senhora-do-pilar Igreja-de-sao-francisco-de-assis Igreja-nossa-senhora-da-conceicao Igreja-nossa-senhora-do-carmo Igreja-nossa-senhora-do-rosario Igreja-de-santa-efigenia Igreja-de-sao-francisco-de-assis

Ouro Preto oferece ao menos vinte igrejas e capelas para visitação. Como o número é muito alto e quase sempre o tempo é muito curto, é preciso priorizar a visita. Sendo assim, comece o tour pelas igrejas de Ouro Preto visitando as mais significativas em termos históricos e artísticos. Entre as igrejas imperdíveis da cidade estão a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar, a Igreja de São Francisco de Assis, Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias, a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e a Igreja de Santa Efigênia. Ainda que essas igrejas estejam entre as mais belas, elas não são as únicas. Ao caminhar por Ouro Preto e se deparar com outras igrejas, não deixe de entrar para descobrir o interior delas.

Igreja-de-sao-francisco-de-assis

Visite os museus e conheça mais sobre Ouro Preto

Ouro Preto oferece aos visitantes alguns espaços dedicados à arte e à história da região. São museus que ajudam a compreender como Vila Rica se tornou a atual Ouro Preto e também a grande influência que a atividade mineradora, a religião e a escravidão tiveram sobre o povo e o desenvolvimento da região.

Museu-da-inconfidencia

Para ter uma ideia geral de Ouro Preto, não deixe de visitar o Museu da Inconfidência, onde documentos, mobiliários, obras de arte e peças de época contam mais sobre o processo que culminou na independência do Brasil. Com foco na vocação mineradora de Ouro Preto, o Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas/ UFOPS explica como se desenvolveu a principal atividade da cidade. Se o interesse for por obras sacras, conheça o Museu do Oratório, o Museu de Arte Sacra de Ouro Preto e o Museu Aleijadinho. Para encantar-se pela arquitetura colonial, vale visitar a Casa de Tomás Antônio Gonzaga, a Casa dos Contos, a Casa dos Inconfidentes e a Casa da Ópera, quatro construções onde funcionam centros culturais, mas que têm como principal atração os próprios edifícios.

Museu-da-inconfidencia Museu-de-ciencia-e-tecnica-da-escola-de-minas-ufop Museu-do-oratorio Casa-dos-contos Casa-de-tomas-antonio-gonzaga Casa-dos-inconfidentes Casa-da-opera-teatro-municipal

Entre nas antigas minas de ouro de Vila Rica

Ouro Preto tem como grande marca a intensa atividade mineradora no período colonial, quando a cidade ainda era a famosa Vila Rica. Pouco resta daquele tempo em que o ouro era o grande produto local. A riqueza foi embora para a Europa, mas ainda é possível visitar algumas das minas de onde eram retiradas toneladas de minérios e pedras preciosas. Durante a visita, os turistas entram nas minas e ouvem detalhes sobre como era a exploração nos locais e sobre o trabalho escravo nas minas. Os passeios são acompanhados por guias. As minas estão localizadas nos jardins de propriedades particulares e o custo médio do passeio é R$ 25.

Mina-da-passagem

Algumas das minas mais populares para visitação estão localizadas no Centro Histórico de Ouro Preto, especialmente na região da Rua Chico Rei. Por lá, será possível conhecer a Mina do Chico Rei, a Mina Jejê, a Mina du Veloso e a Mina de Santa Rita. As visitas são muito semelhantes e no geral acontecem com uma visita guiada por dentro dos túneis de mineração.

Um mina se destaca das demais por oferecer um tour diferente. A Mina da Passagem, localizada na estrada que liga Ouro Preto a Mariana, é a única mina industrial aberta à visitação na região. Os turistas descem para os túneis em um carrinho que passa pelos antigos trilhos por onde eram retiradas as riquezas de Vila Rica. O passeio é mais interessante, mas o custo também é bem mais alto. O ingresso, por pessoa, é R$ 60.

Mina-da-passagem Mina-da-passagem Mina-da-passagem Mina-da-passagem Ouro-preto Ouro-preto Ouro-preto

Vá a uma festa nas repúblicas de Ouro Preto, especialmente no Carnaval

Elas estão espalhadas pela cidade e recebem estudantes de todo o país. Algumas têm décadas de tradição. E não apenas tradição em bem acolher os estudantes de fora, mas também tradição festeira. Para se divertir na noite de Ouro Preto, basta bater na porta de uma república e perguntar onde será a festa do dia. Alguém sempre saberá informar a agenda. Ainda que as festas sejam constantes, o agito coletivo acontece mesmo é no Carnaval, quando várias repúblicas oferecem bailes ao mesmo tempo. É lugar para quem deseja diversão em estágio máximo. O carnaval em Ouro Preto é disputado, lotado e, claro, muitíssimo animado!

Ouro-preto

Coma muito tutu, torresmo e doce de leite e leve alguns produtos típicos para casa

Pra que negar? Minas é mesmo excelente para quem deseja se jogar nas delícias da vida. Então, renda-se de uma vez e experimente tudo o que há de melhor na culinária mineira, afinal, in loco é sempre mais gostoso. Peça uma dose de cachaça local para começar, depois experimente alguns torresmos e escolha o prato principal entre sabores como tutu, linguiça, frango com quiabo, costelinha, couve refogada, feijão tropeiro ou galinha ao molho pardo. É tudo tão saboroso que será difícil desapegar. Ah! Não se esqueça do docinho caseiro de sobremesa e um cafezinho coado com pão de queijo no meio da tarde.

Ouro-preto

Para quem gosta muito dos produtos típicos mineiros e não abre mão de levar alguns doces, queijos e artesanatos para casa, vale conferir as lojas de Ouro Preto, especialmente as que estão localizadas na Rua Direita (ou Rua Conde de Bobadela) e na Rua Claudio Manoel. Uma visita à Feira do Largo de Coimbra, de frente para a Igreja de São Francisco de Assis, também está entre as melhores atrações da cidade. Por lá, você encontrará grande variedade de artigos típicos, especialmente artesanatos em pedra sabão. Não deixe também de conferir as lojas de metais e pedras preciosas ao redor da Praça Tiradentes.

Ouro-preto

Percorra os arredores de Ouro Preto em busca de história e belas paisagens naturais

Ouro Preto não é a única beleza dessa região de Minas Gerais. Em passeios bem curtos, você poderá visitar outras atrações e cidades imperdíveis. Não deixe de ir a Mariana de trem! A cidade é repleta de história e você ainda poderá curtir um passeio pelos antigos trilhos da região. Visite Congonhas e aprecie os Doze Profetas de Aleijadinho. Novíssimo na cidade, o Museu de Congonhas explica passo a passo algumas das obras primas do artista mineiro. Conheça o belíssimo Santuário do Caraça e suas cachoeiras. Aventure-se no ecoturismo de Lavras Novas. Entre na Igreja Matriz de Santo Antônio, na cidade de Santa Bárbara, e veja um dos mais espetaculares trabalhos de Mestre Ataíde. Aprecie o visual bucólico de Catas Altas e aproveite cada minuto na estrada para relaxar em meio ao maravilho cenário da Serra do Caraça. O importante é não fechar os olhos para os arredores de Ouro Preto. Eles reservam tantas preciosidades quanto as minas da cidade no período colonial.

Santuario-do-bom-jesus-de-matosinhos-em-congonhas

Mariana Museu-de-congonhas Museu-de-congonhas Lavras-novas Santa-barbara Santa-barbara Catas-altas

Entre as belezas naturais a serem visitadas nos arredores de Ouro Preto, a mais exuberante é o Parque Estadual do Itacolomi, marcado pela grande ponta de pedra na paisagem da cidade. Durante o passeio, é possível conhecer a represa e o Mirante do Custódio; fazer as trilhas da capela, da lagoa e do forno; e visitar o pequeno Museu do Chá. Os turistas mais dispostos poderão agendar visitas guiadas ao Morro do Cachorro e ao Pico do Itacolomi, de onde se tem uma vista maravilhosa para a cidade de Ouro Preto. O parque é aberto à visitação de terça a domingo, das 8h às 17h. Outro ambiente repleto de paisagens naturais que chama atenção nos arredores de Ouro Preto é o Parque Municipal da Cachoeira das Andorinhas, que tem como principal atração a pequena cachoeira que se forma em meio aos paredões de pedras e recebe águas do Rio das Velhas, um dos principais afluentes do Rio São Francisco.

Santuario-do-caraca

Aproveite todos os mirantes, janelas e sacadas para ver e registrar a cidade por novos ângulos

Ah! Quanta beleza pode guardar uma janela? Em Ouro Preto, elas são incontáveis! Cada ângulo, ladeira e sacada da cidade oferece um novo ponto de vista ainda mais belo. Tudo cercado pela envolvente cadeia de montanhas decorada por casarões coloniais. Por isso, aproveite cada nova vista para descobrir Ouro Preto.

Experimente ver a Igreja de São Francisco de Assis a partir da Casa de Tomás Antônio Gonzaga. Suba até o topo da cidade para ver Ouro Preto no Mirante da UFOP (R. Santo Antônio do Salto) ou no Mirante do Morro São Sebastião (R. Ladeira João de Paiva). Aproveite a volta de Mariana para uma paradinha no Mirante das Lajes (R. Conselheiro Quintiliano), de onde se tem uma das mais lindas vistas de Ouro Preto. Assista ao pôr do sol no alto da Igreja São Francisco de Paula ou na varanda do Museu da UFOP. E sempre repare a vista de todas as igrejas por onde passar. Cada uma delas permite ver outras várias igrejas de Ouro Preto. E esse é um dos maiores espetáculos da cidade!

Igreja-sao-francisco-de-paula

 

Quando ir a Ouro Preto

Ouro Preto recebe turistas durante todo o ano e, independente do clima, ela merece a sua visita. Claro que alguns fatores podem tornar a viagem ainda melhor, então fique ligado! Para evitar um grande número de turistas, prefira conhece visitar Ouro Preto fora dos períodos de férias escolares e feriados prolongados, que costumam lotar a cidade. Se você busca clima estável e sem chuva, o melhor período para conhecer Ouro Preto é de abril e setembro, quando as noites são frias e os dias dias começam com névoa, mas logo o céu azul aparece e a temperatura fica amena. Veja mais detalhes sobre quando ir a Ouro Preto.

  • Meses mais quentes – Setembro a abril
  • Meses mais frios – Junho a agosto
  • Meses mais chuvosos – Novembro a março
  • Meses mais secos – Maio a agosto

Ouro-preto

Como chegar a Ouro Preto

Ouro Preto está localizada a apenas 100 km da capital Belo Horizonte. O aeroporto mais próximo de Ouro Preto é o Aeroporto de Confins (CNF), distante 140 km da cidade. A partir de Belo Horizonte ou do Aeroporto de Confins será preciso botar o pé na estrada. Vale ir de carro, ônibus e até Uber, que costuma fazer com frequência o transporte de turistas até Ouro Preto.

A partir de Belo Horizonte, o melhor trajeto de carro até Ouro Preto é pela BR-356 e já vamos adiantar que a estrada é linda! Para quem vai de ônibus, há grande oferta de horários a partir de BH, assim como do Rio de Janeiro e São Paulo. Se a pedida for o Uber, basta chamar o carro e avisar que o destino é Ouro Preto.

 

Praca-tiradentes

Quanto tempo ficar em Ouro Preto

Ouro Preto é o típico destino que pode ser visitado em um ou dez dias. Localizada a apenas 100 km da capital Belo Horizonte, Ouro Preto é ótima pedida para um passeio de bate e volta e também para dias de intenso mergulho na história e arte do Brasil. Em quatro ou cindo dias você conhecerá bem a cidade, mas com um pouco mais de tempo será possível também percorrer destinos próximos, como Mariana, Congonhas, Santuário do Caraça, Lavras Novas, Santa Bárbara e a charmosa Catas Altas. Aproveite e fique mais tempo em Ouro Preto!

Santuario-do-caraca

 

 

Fonte: Melhores Destinos

 

Ainda não conhece nossas redes sociais? Confira nosso Instagram e também nossa pagina do Facebook.

Consulte-nos mais informações sobre valores e reserva: (21) 4126-4396 ou 96401-4648.

INTERESSADO? DEIXE SEU CONTATO

Central de Atendimento (21) 4126-4396 / WhatsApp 96401-4648